canabis

Uso de Canabidiol na medicina veterinária

Cresce o número de trabalhos que indicam benefícios de medicamentos à base de Cannabis medicinal na medicina veterinária


Estudos recentes mostram que os efeitos terapêuticos de medicamentos feitos à base da Cannabis medicinal em animais domésticos sejam tão abrangentes e positivos como os verificados em humanos.

Sabe-se que em humanos o canabidiol é indicado para controle da ansiedade, dor, epilepsia, esquizofrenia, mal de Parkinson, autismo, insônia e crises convulsivas. Segundo Sanabria e colaboradores os fitocanabinoides (CBD-canabidiol e THC-tetrahidrocanabinol) têm sido usados com frequência na medicina humana como medicamento complementar no controle das crises de epilepsia devido à suas propriedades neuroprotetoras, já que ativam os receptores CB1 e CB2 do sistema nervoso central.

Esses receptores também se expressam em cães e gatos. Estes pesquisadores fizeram um estudo retrospectivo do uso da cannabis medicinal em cães epiléticos idiopáticos na clínica Animal Health de neurologia veterinária de Bogotá, na Colombia. Em 26 animais epiléticos, dos quais 22 receberam fármacos antiepiléticos e 4 não fizeram uso de tais fármacos, foi administrado CDB e THC em doses variando de 0,12 mg/kg a 3 mg/kg. 

Dos 26 pacientes, 5 não voltaram a convulsionar, em 20 animais houve diminuição do número de crises e em 1 animal não houve mudanças nas crises de epilepsia.  Em relação a efeitos secundários, em 15 animais não foram observados nenhum efeito, 5 animais dormiram mais do que o normal, 4 ficaram mais calmos, 1 aumentou sua atividade física e em outro se observou um efeito analgésico em uma enfermidade articular concomitante.

Os autores concluíram que a inclusão de concentrações altas de CDB e baixas de THC no protocolo de tratamento de pacientes epiléticos idiopáticos pode trazer resultados benéficos para o controle das crises e qualidade de vida dos pacientes. Um outro estudo conduzido na faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP, concluiu que o canabidiol diminuiu a agressividade induzida por isolamento social em camundongos.

É de se esperar que os efeitos terapêuticos do CDB em animais domésticos sejam tão abrangentes e positivos como os verificados em humanos,  porém à semelhança do que foi  realizado em humanos, são necessários mais ensaios clínicos em cães e em outros animais domésticos, para que seja possível conhecer melhor as propriedades terapêuticas  deste composto, assim como a dose a ser administrada nos animais. Vale lembrar que atualmente o canabidiol utilizado na terapêutica humana deve ser importado de países como os EUA já que ainda não é produzido no Brasil, porém a Anvisa abriu consulta pública em agosto de 2019 para discutir a regulamentação do cultivo controlado de Cannabis sativa para uso medicinal e científico e o registro de medicamentos produzidos com princípios ativos da maconha.

De acordo com nota divulgada pela agência, a audiência fez parte do processo de debate sobre as propostas, a partir de evidências científicas sobre o benefício terapêutico de medicamentos feitos à base da Cannabis medicinal. A medicina veterinária também será favorecida pela regulamentação da produção e registro destes medicamentos produzidos no Brasil, facilitando as pesquisas clínicas para posterior tratamento de várias afecções em animais domésticos.

Veja mais:

Sanabria, C. A. C.; Gómez, H.V.Y.; Peña, J.Y.V.  Estudio retrospectivo del uso de cannabis medicinal em pacientes epilépticos idiopaticos em la clínica Animal Health Neurologia veterinária de Bogotá- Colombia.   REMEVET especial Colombia p. 35-8. 

Hartmann A, Lisboa SF, Sonego AB, Coutinho D, Gomes FV, Guimarães FS   Cannabidiol attenuates aggressive behavior induced by social isolation in mice: Involvement of 5-HT1A and CB1 receptors.  Prog Neuropsychopharmacol Biol Psychiatry. 2019 Aug 30;94.

ANVISA - Consulta pública para Cannabis medicinal



Posts relacionados