Protetora de cães morre tentando salvar animais de um incêndio

Fernanda Belin, de 44 anos lutou para resgatar um cachorro idoso e deficiente

Um incêndio atingiu a casa de uma protetora, na Zona Leste de São Paulo, que faleceu tentando salvar um dos cães tutelados. O animal que era idoso e possuía deficiência morreu juntamente à ela. Porém, Fernanda conseguiu salvar seis dos cães tutelados, que foram levados para lares temporários. Uma cadela foi internada em estado grave. 

Após o ocorrido, houve a suspeita de que um dos cães havia fugido. Horas depois, ele foi encontrado sem nenhum sinal de vida dentro da residência, ao lado de Fernanda. 

A protetora tinha paralisia em uma perna e em uma das mãos, devido a dois AVCs (Acidente Vascular Cerebral). Entretanto, a limitação não a impedia de cuidar dos cães que havia adotado e de vários outros que passavam por sua residência em condição de lar temporário. 

Conceição Aparecida Vigliotti, uma amiga de Fernanda e também protetora de animais, descreve o ocorrido: 

"Fernanda morreu salvando os animais. Na hora do desespero, ela não pediu ajuda dos vizinhos, não dava tempo. Quando percebeu que o fogo tinha começado, correu, soltou os cães, voltou para pegar a dela e conseguiu tirar, mas quando foi tentar pegar o outro que era idoso e deficiente, tudo desabou em cima dele, morreram os dois ali". 

Nas redes sociais, internautas demonstraram suas condolências e admiração pelo ato heroico. Um deles comentou que "infelizmente ela partiu, mas salvou muitas vidas".

Lilica, a última cadelinha a ter sido retirada do local e que foi internada em estado grave, não resistiu.


Saiba mais: 

Protetora morre ao tentar salvar animais de incêndio em São Paulo

Compartilhe este post