Donald Trump e a crueldade em treinamentos de cavalos

Trump dá sinais de que irá reverter importantes conquistas na área de bem-estar animal nos Estados Unidos

Quem assiste as apresentações da modalidade Big Lick, comum na raça de cavalos americana Tenesse Walking, certamente não imagina como são feitos os treinamentos. O recurso chamado de soring é um dos métodos aplicados nestes treinamentos. 


O método, identificado como cruel por muitos criadores, veterinários e ativistas americanos, consiste na utilização de pesadas estruturas fixadas sob as ferraduras dos membros anteriores, os stackers. Os treinadores usam ainda correntes e substâncias abrasivas e irritantes sobre as canelas dos animais. O objetivo é fazer com que os cavalos se movimentem de uma maneira particular, elevando exageradamente os membros durante os andamentos.

O presidente eleito Donald Trump, entre suas polêmicas ações de início de mandato, cancelou a data prevista para que "mais análises sejam realizadas em relação à medida", por influência de um senador do Kentucky, apoiador de Trump.

A medida estava com data marcada para ser abolido nos EUA, após discussão extensiva durante o governo Obama. O que foi considerada uma conquista pelos ativistas e veterinários que defendem o fim destas práticas, está sendo visto como um retrocesso.  

No passado alguns garanhões árabes treinados de forma semelhante foram importados para o Brasil. Tais garanhões nunca eram apresentados, nem mesmo à mão, sem as ligas que escondiam suas terríveis cicatrizes resultantes do cruel método de treinamento.

Veja mais...

The Horse - Anti-Soring Rule Suspended in Trump Administration Freeze

Compartilhe este post