Bem-estar animal

Morte de animal por espancamento repercute nas redes sociais

A NetVet se sensibiliza pelo ocorrido do dia 04/12/2018


Muitos sabem ou ficaram sabendo após inúmeras divulgações sobre o acontecimento na cidade de Osasco - SP, no dia 04/12/2018. Neste dia, no estabelecimento do supermercado Carrefour, houve a morte de um cão, fêmea, a qual foi brutalmente espancada por um dos seguranças do recinto, levando o animal à morte.

Nós da NetVet estamos de luto e nos sensibilizamos pelo ocorrido. Prezamos pelo bem-estar de qualquer animal, trabalhando indiretamente por eles e somos, acima de veterinários, humanos.

Para abordar um pouco sobre as leis, na Resolução nº 1.236 do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA - CFMV de 26 de outubro de 2018, crueldade é qualquer ato intencional que provoque dor ou sofrimento desnecessários nos animais, e maus-tratos é qualquer ato, direto ou indireto, comissivo ou omissivo, que intencionalmente ou por negligência, imperícia ou imprudência provoque dor ou sofrimento desnecessários aos animais.

Perante o ocorrido, opinando como estudante de Medicina Veterinária, é comum ler e estudar casos como esse em nossas rotinas, acredito que já deveriam ter sido sanados ou minimizados. Hoje, estamos chocados com o que aconteceu com esse cão, pois na década passada houveram inúmeras movimentações onde o ser humano se prontificou a cuidar mais dos animais, situação esta, diferente do passado.

Pode-se dizer que a crueldade feita de um ser humano para outro ser humano é igualmente feita de um ser humano para um animal. Somos seres em constante evolução e a partir deste incidente que ocorreu com este cão, deverá haver um despertar para uma solidificação da lei já citada aqui, para que possamos cuidar e zelar mais por nossos animais. 

Em conversa com minha professora mestre, Camila Mariellen Evangelista - Médica Veterinária, tive a oportunidade de perguntar o que sentiu sobre o acontecimento e entender um pouco mais sua posição.

Milena Bohn Bido: Como você se sente, como Médica Veterinária, sobre o ocorrido?

Camila Mariellen Evangelista: Me sinto perplexa com tamanha crueldade, como médica veterinária, sinto essa grande perda e dor, porque quando decidi cursar medicina veterinária foi para defender os animais de toda e qualquer crueldade. Os animais são seres sencientes que podem sofrer fisicamente e psiquicamente e o ocorrido demonstra que existe muita impunidade e falta de respeito aos nossos irmãos de quatro patas. Maus-tratos ou crueldade contra animais é crime e eles são protegidos por lei. A sensação que tenho como profissional e pessoalmente falando é de tristeza por existir maldade contra animais, sensação de perda, estes seres são anjos e não merecem passar por isso, o ser humano tem muito que evoluir e aprender com eles, aprender a amar incondicionalmente e respeitar ao próximo.

Milena Bohn Bido:  Como se sente em relação aos valores e direitos aos animais, sendo que os mesmos não são capazes de se expressar como nós?

Camila Mariellen Evangelista: As leis devem ser mais rigorosas contra os criminosos que cometem tamanha maldade, pois os animais sentem como nós. Sentem dores, amor, paz, alegria, tristeza e podem sofrer psicologicamente devido a traumas ocasionados pelos seres humanos. Caso você presencie maus-tratos a animais de quaisquer espécies, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos, se dirija à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO) ou a promotoria de justiça do meio ambiente. Não podemos nos calar diante de tamanha crueldade.

"A única diferença entre nós (homem - animal) é que os animais não falam, mas eles, diferentemente de nós, já nascem sabendo o que é o amor, o que é lealdade, respeito e carinho" - frase citada por @medvet.life, na rede social Instagram.


Veja mais:...

Resolução nº 1.236 do CFMV.


Posts relacionados